Eu sou uma montanha,

O cume das alturas.

Eu sou o que apanha

E nada fala, atura.

Alma triste florida,

Eu sou um decreto.

O Senhor da vida,

Uma alma crescida,

E nada falo, aturo.

Eu sou uma montanha.

Tenho meus medos, Senhor!

Dos meus frutos passados,

Onde estão seus medos?

Os meus estão guardados,

Em mim aprisionados.

Eu sou uma montanha,

O cume das alturas,

Que nada fala, atura.

Autor Cristiano Murcia

Conheça a minha página no Facebook

(Direitos reservados ao autor sob a lei de direitos autorais n° 9.610/98)


Relato do autor: Quando escrevi este texto , a intenção era falar que as vezes temos que ser montanha, pois a montanha é onde nos renovamos.
Por vezes estamos fracos e desanimados, buscamos a montanha que existe dentro de nós e assim nos fortalecemos.