Louca a borboleta avoada,
voava ao entorno de uma flor
e se enroscando por entre a cerca
vivia em busca do seu amor.

*

Solitária e escandalosa,
gritava para quem quisesse ouvir,
que a vida inimiga e ardilosa
lhe deixará sem esperança no porvir.

*

As asas vibravam em harmonia
n’uma velocidade espantosa
como a buscar companhia
para a borboleta dengosa.

*

Toda colorida e enfeitada,
avistou ao longe um fã,
ele garboso e afoito
voava pela manhã.

*

Ela o olhou com o rosto corado,
ele feliz no jardim a florir,
encantando-se com o namorado
a borboleta se pois a sorrir.

Autor Bessa de Carvalho

Direitos autorais reservado a Bessa de Carvalho

Leave a Comment on A Borboleta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *