Bela Adormecida


Acamada a Bela adormecida, sentia-se incompreendida

envolta em sonhos de quimera.

Pobrezinha ouvia a respiração, o hálito e a forte pressão do príncipe que a espera.

Enrolada em sua capa azul de seda, leve como pétalas de flor, aguarda adormecida a Bela, o beijo do seu amor.

Eis que o varão lança-lhe um selo apaixonado e o sangue quente circula por Bela, seus olhos pálidos recebem a luz da janela e pulsa forte em fim o seu coração.

Um sorriso de amor é a sua primeira visão.

Bela acordada enlaça num abraço apertado o jovem e ao seu peito é puxado, sendo a noite de amor o romper da escuridão.

Autor Bessa de Carvalho

Direitos autorais reservados a Bessa de Carvalho

Leave a Comment

error: Content is protected !!