Pequenina


Diga-me amada por onde começo,

Pela estrada da tua cintura,

Por teus braços que tem meio metro

Ou pela tua simples formosura.

Tu que és mulher pequenina,

Cheirosa e me encanta os versos,

Quando se agita e desatina,

Me faz sair do abstrato ao concreto.

Pega as minhas mãos e aperta firme,

Porque o meu coração já conquistou,

Na ponta dos teus pés se equilibra e beija,

Esta boca que tão somente deseja,

Que tu sigas enfrente e cisme,

Que apenas um beijo, não me encantou.

Autor Bessa de Carvalho

Direitos autorais reservados a Bessa de Carvalho

11

Leave a Comment

error: Content is protected !!