As Rosas


São tantas as variedades das rosas

Que na beleza todas se confundem,

Mas somente cinco grupos se estendem

Pelos canteiros da vida em prosas.

Tem o grupo das roseiras bravas

Que não se sentem à vontade,

Se alguém não passa e corta a beldade

Para simplesmente a cheirar.

Tem as arbustivas num canto qualquer,

Esperando que alguém passe

E admire a beleza da sua arte,

Esta geralmente é uma mulher.

As de canteiro com a sua exuberância,

Destilam aroma e permitem o cheiro

Aos casais que namoram com a esperança,

De casarem-se perfumados por flores o dia inteiro.

Tem as rugosas tão belas

Com um aspecto aveludado

Plantadas em vasos nas janelas

A cativar o eterno namorado.

As trepadeiras a adornar as thearas,

Enfeitando belas meninas

Que passeiam pelas praças

Brincando com suas casinhas.

Enfim as rosas são pinturas de pintores,

Que as desenham em seus quadrados,

Mas é Deus que escolhe as cores

Para ilustrar os belos quadros.

Autor Bessa de Carvalho

Direitos autorais reservados a Bessa de Carvalho

Leave a Comment

error: Content is protected !!