O pouco com Deus é muito


À noite sai a caminhar pela cidade,

Com a sacola feita por sacos de farinha,

Leva dentro dela doze quentinhas

Aos necessitados se empenha a doar.

Alguns admiram a sua tenacidade,

Cochicham como é uma pessoa nobre,

Mas creem perder o tempo na assistência ao pobre,

Apenas a distribuir doze unidades.

Outros a julgam desperdiçar a hora,

Afinal podia estar passeando,

Divertindo-se e não se imolando

Para alimentar apenas alguns pobres.

Mas a noite passa e os minutos registram,

O tempo que se dilui em ação

No singelo compromisso com o Cristo

Do amor motivando o coração.

Termina o ato de singularidade

Consciente do dever já cumprido

Depois de acalentar o oprimido,

Se despede dos pobres a caridade.

Autor Bessa de Carvalho

Direitos autorais reservados a Bessa de Carvalho

Leave a Comment

error: Content is protected !!