Bela e Adormecida


Deitada estava na torre de pedra

A Bela com os lindos cabelos escorridos,

A porta do cárcere meio entreaberta

E o sol ia entrando surpreendido.

A beleza da moça adormecida,

Contrasta com a roupa em púrpuras cores,

Caçoando do sol que muito precisa,

Brilhar como pétalas de todas as flores.

Abre-se a porta e entra o encantado

E belo amor que a tempo ela espera,

Ele encontra a ternura procurada no mundo,

Envolve-lhe nos braços de um jeito risonho,

Beijando-lhe os lábios da mulher que esmera,

E a acorda de um intenso sono profundo.

Autor Bessa de Carvalho

Direitos autorais reservados a Bessa de Carvalho

Leave a Comment

error: Content is protected !!