A Lua e o Amor


Ela chega do trabalho cedo, abre a porta lentamente, acende

a luz da lamparina que fica ao lado da mesma e seus pés

pisam o assoalho de madeira que range cada vez que sente

as suas pisadas.

Sobe a escada em formato de caracol

deslizando sua mão suavemente pelo corrimão.

Os pensamentos agora se perdem até acender a segunda

lamparina ao chegar no sótão.

Novamente abre mais uma porta, escancara para o lado e

visualiza tudo à sua volta.

Dá alguns passos em direção à janela e observa através dela

no horizonte, aquele corpo celeste todo iluminado.

Lembra serenamente do seu amado.

A lua se sensibiliza com o seu olhar, mas alguma coisa lhe

diz que aquela jovem mulher quer realizar um desejo.

Então, contrariando tudo que se conhece da ciência e da

lógica a lua pisca para ela.

Oh!

Surpresa, Beth olha para a sua amiga e sorrir!

Ela entende que pode lhe fazer um desejo.

Fecha os olhos e seu pensamento viaja até Romano, seu

amado. Eles encontram-se afastados um do outro por força

do orgulho e do egoísmo, no entanto ele não a esquece.

Assim deseja a amada fervorosamente vê-lo em seus braços.

A lua toca o coração do seu querido amor e alguns minutos

depois, alguém bate à porta. Beth ouve e desce celeremente

com muita ânsia em seu peito. Chega e se aproxima da porta

com o coração disparando, mas a jovem busca acalmar-se,

abre-a com vagareza e a primeira pessoa a quem vê é

Romano, com uma expressão de desculpas e um ramo de

flores nas mãos.

Autor Bessa de Carvalho

Direitos autorais reservados a Bessa de Carvalho

Leave a Comment

error: Content is protected !!