Finados


Paira sobre o mármore em parceria,

A sombra da lua embalsamada

Pelos ramos e tulipas entrelaçadas

Por cima da lápide escura e fria.

Na mesma esculpido um anjo puro,

Segurando um coração apaixonado,

Envolvido por um laço enlaçado

De um pai para o filho imaturo.

Pobre jovem que perdera a vida cedo,

Vivendo em aventuras pueris e vãs,

Trocando as noites pelas manhãs,

Vindo ter a existência o seu degredo.

A manhã recebeu o pai consternado

Com as flores bem segura pelas mãos,

Dormiu cedo e cedeu à escuridão

Uma noite a mais para os finados.

Autor Bessa de Carvalho

Direitos autorais reservados a Bessa de Carvalho

Leave a Comment

error: Content is protected !!