O Olhar para um Espelho


Diante do espelho que reflete a tua realidade,

Não te assustes ao ver uma face tristonha,

Ou quem sabe um monstro da iniquidade

E tampouco o reflexo de uma entidade bisonha.

Os monstros que muitas vezes tu enxergas,

Nas superfícies facetas de espelhos,

Não são assim tão verdadeiros

Que enrubesçam o rosto em tom de vermelho.

Como o reflexo espelhado no lago,

Turvo pelo balançar das nobres águas,

A beleza surge da superfície do charco

Na serenidade total das tuas mágoas.

Não existe feiura n’alma,

Que se esforça por se modificar,

Até a lagarta que queima e assusta

Em borboleta um dia se transformará.

Então na beleza das asas coloridas,

Olharás uma vez mais para o espelho

E verás o rosto da felicidade

De quem alcançou o amor verdadeiro.

Autor Bessa de Carvalho

Direitos autorais reservados a Bessa de Carvalho

Leave a Comment

error: Content is protected !!