Natureza e sentimentos, a química do amor


Respiro, sinto o ar puro em meus pulmões oxigenando eu alma.

Caminho pela relva a refletir o nosso amor.

Deito-me, frente para o sol e as mãos resvalam o relvado a riscar-me as palmas.

Ao cerrar os olhos, o pensamento ocupa a mente e o coração ao pensar em você, sente o pulsar mais intenso.

Medito alguns segundos ao lembrar a maciez do seu corpo exibindo a pele lisa e suave, que me enfeitiça o toque das mãos.

Beijo os lábios e o sangue selvagem corre em minhas veias.

Abro os olhos e vejo novamente o sol a clarear a minha face.

Levanto-me e continuo a caminhar bem mais adiante, sentindo o vento cortar o rosto trazendo o cheiro do mar próximo.

Neste instante, a corrente de ar traz o perfume da sua pele como mensageiro dos sinos e a avisto contemplando o horizonte, unindo o mar ao céu.

Estar também, a observar as ondas marítimas quebrarem nas margens da praia aguardando-me serena.

Aproximo-me e sente a minha presença. Vira-se e os olhos como dois faróis noturnos iluminam-se.

O seu sorriso e o meu revelam a felicidade que nos une.

Ao nos abraçarmos como enamorados, contemplamo-nos intimante um ao outro e a natureza ao nosso redor.

O amor passa a transmitir-se no entrelace dos braços energicamente e esta energia nos aquece enquanto o vento tenta arrefecer a chama dos nossos sentimentos.

Autor Bessa de Carvalho

Direitos autorais reservados a Bessa de Carvalho

Leave a Comment

error: Content is protected !!