Coração esquecido


Quanto enfadonho estou e com os meus rancores,

Desiludido com o vento que leva os perfumes

Dos jasmins, das rosas e meus queixumes

E deixa-me abatido e faminto de amores.

Sem o afeto, sem o carinho, com dissabores,

De ser negado para mim até o amor,

Onde o arco-íris pleiteia com as cores

Que litigam também pelos amores.

Vivo triste, com medonhos sentimentos,

Abandonado, escrachado e aos horrores,

Sem ninguém para me dar o livramento

De não ter junto a mim outros amores.

Ó, mesmo que abandonado, eu coração esteja,

Desejoso de fugir daqui com meus tremores,

Eis que o vermelho ainda assim ele festeja,

Ao ver-me pulsar entre os jardins e as flores.

Autor Bessa de Carvalho

Direitos autorais reservados à Bessa de Carvalho

Leave a Comment

error: Content is protected !!