O Palhaço voluntário

Ao tocar o coração com esperança
Nas crianças internas do hospital,
O palhaço voluntário já descansa
O olhar triste do sentir-se um pouco mal.

São diversas as sessões de tratamento,
Que açoitam àqueles pobres pequeninos
E que por apenas alguns momentos,
O palhaço alegra os meninos.

Brincadeiras e caretas os distraem,
Os bichinhos de origami os divertem,
Assim todos enfim se descontraem,
E o palhaço com o sorriso permanece.

É apenas uma vez na semana,
Geralmente um domingo de visita,
Que motiva a pipoqueira Ariana,
A vestir-se de palhaço tão bonita.

Por detrás daquela roupa colorida,
Sorri uma alma solidária,
Que não tem a dimensão na sua vida
Da alegria que ali ela espalha.

São esses anônimos do coração,
Que disseminam o carinho intensamente,
Onde toca melhor a emoção
E o amor se torna um presente.

Autor Bessa de Carvalho

Direitos autorais reservados a Bessa de Carvalho

Leave a Comment

error: Content is protected !!