Martírio d’Alma

A dor moral queima, arde e agoniza,
Pela ação do parceiro em desarmonia,
Abraça o sentimento da mulher e o escraviza,
Mostra no desamor a sincronia.

A dor moral grita no silêncio descor,
Penitencia a companheira vitimada,
Amarga com rudeza o amor
E mantém a dor silenciada.

A dor moral derrota as forças da estima
Da admiração que se tem por alguém,
Isola a vítima mal amada
E não vive o amor com ninguém.

A dor moral é sentida no silêncio
Do íntimo e funciona como arreio,
Penetra n’alma sofrida,
Criva o coração no meio.

Autor Bessa de Carvalho

Direitos autorais reservados à Bessa de Carvalho

Leave a Comment

error: Content is protected !!